Introdução à alimentação vegetariana

Comer é um ato que repetimos várias vezes ao dia, tornando cada vez maior o desafio de nos mantermos saudáveis. Com esta preocupação tem aumentado o número de vegetarianos nos últimos anos, seja por questões éticas, de saúde, ambiente, religião ou outras.

Dentro do vegetarianismo existem diversas opções alimentares consoante o tipo de alimentos que incluem: ovovegetariano que consome ovos; lactovegetariano que consome laticínios; ovolactovegetariano que consome ambos e o vegetariano estrito ou “vegan” que não utiliza nenhum produto derivado dos animais na sua alimentação.

Alimentação vegetariana e macrobiótica

A alimentação vegetariana é diferente da macrobiótica, que pode ou não ser vegetariana, uma vez que poderá incluir carne, apesar de não recomendar o uso de leite ou derivados e ovos.

Uma grande parte de quem pensa torna-se vegetariano não sabe como deve fazê-lo, acabando somente por excluir os produtos de origem animal e esquecem-se de introduzir outros alimentos.

Dieta vegetariana, uma alternativa saudável

Atualmente existe uma maior procura por alternativas alimentares mais saudáveis que tem conduzido à compra de “novos” produtos, em supermercados, em lojas especializadas, no mercado, na internet e até em cadeias de alimentação direcionadas apenas para o consumo de comida vegetariana ou sem qualquer tipo de proteína animal.

Alimentação vegetariana e perda de peso

A ideia que surge muito na sociedade é que a dieta vegetariana é eficaz para quem pretende perder peso. Contudo, numa dieta exclusiva de alimentos de origem vegetal é possível ocorrer casos de excesso de peso se o que é ingerido for acima das nossas necessidades e gastos energéticos diários, o nosso corpo tende a transformar esse excesso sob a forma de gordura.

Défices nutricionais na alimentação vegetariana

A alimentação vegetariana e vegan se for mal planeada pode causar défice de nutrientes ou até incluir níveis elevados de gordura e sal prejudiciais para a saúde. No que diz respeito à vitamina B12, por ser encontrada somente em produtos de origem animal, poderá ser benéfico a sua suplementação.

O mito das proteínas vegetais no vegetarianismo

Existem alguns mitos relacionados com as proteínas vegetais que devem ser esclarecidos, como por exemplo a proteína vegetal não é incompleta comparando com a animal, deve-se sim combinar alimentos de grupos diferentes para fornecer todos os aminoácidos em quantidade adequada.

Muitos estudos concluem que devido ao menor consumo de produtos de origem animal e maior de vegetais, a dieta vegetariana torna-se eficaz na prevenção de doenças cardiovasculares, oncológicas, dislipidemias (alterações nos níveis de gordura no sangue), diabetes, hipertensão e até aumento da longevidade.

Por fim, fazer uma alimentação vegetariana não implica, por si só uma melhor saúde, deverá ser aliada a um estilo de vida saudável, se necessário com acompanhamento especializado de um(a) nutricionista.

Sobre o autor:

Daniela Canuto | NutricionistaDaniela Canuto
Nutricionista
fb.com/danielacanutonutri

0 comentários em “Introdução à alimentação vegetarianaAdiciona o teu →

Deixar uma resposta